Contextualizando… O que é segurança de alimentos?

A ISO 22000 define o termo segurança de alimentos como:

“Garantia de que o alimento não causará efeitos adversos à saúde do consumidor quando for preparado e/ou consumido de acordo com o uso pretendido.”

Esta norma internacional foi criada com o objetivo de garantir justamente a segurança dos alimentos. Ela abrange todas as esferas da cadeira produtiva e busca afirmar que os alimentos produzidos serão seguros ao consumo humano.

O termo segurança de alimentos não deve ser confundido com segurança alimentar. Enquanto o primeiro visa garantir produtos livres de perigosos que possam causar danos à saúde do consumidor, a segurança alimentar tem como objetivo assegurar o acesso aos alimentos por parte de toda população.

 

Segurança de alimentos e qualidade

Quando falamos de qualidade, nos referimos a um conjunto de características que um produto deve apresentar com o objetivo final de satisfazer os desejos e necessidades do consumidor. 

Embora qualidade e segurança de alimentos sejam conceitos distintos, receber um alimento seguro ao consumo é uma exigência e um direito do consumidor.

A gestão da qualidade e a segurança de alimentos caminham juntas. Garantir a qualidade do produto final também está diretamente relacionado com segurança deste. De nada adianta um produto ter características satisfatórias de sabor e textura, por exemplo, se não for seguro ao consumo.

 

Segurança de alimentos e Doenças Transmitidas por Alimentos (DTAs)

Quando falamos de segurança de alimentos nos referimos a garantia de que os mesmos estão livres de perigos físicos, químicos e biológicos, e assim, não tenha risco de causar danos à saúde dos consumidores.

A segurança de alimentos deve ser uma preocupação de toda cadeia produtiva, desde o campo até a mesa do consumidor. Esta segurança está relacionada com os aspectos higiênico-sanitários envolvidos em todas as etapas que o alimento percorre até ser ingerido pelo consumidor final.

Não temos como falar de segurança de alimentos sem falar de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTAs). Estas doenças, causadas pela ingestão de alimentos ou água contaminados, representam riscos à saúde do consumidor, pois colocam em jogo a segurança dos alimentos.

Todos os anos uma a cada dez pessoas adoecem por conta de problemas ligados à segurança de alimentos. Cerca de 420 mil pessoas morrem anualmente após a ingestão destes alimentos contaminados com bactérias, vírus, parasitas, toxinas ou substâncias químicas. Apenas no Brasil, entre 2009 e 2018, mais de 6.800 surtos de DTA foram notificados.

Em um mundo onde a cadeia de fornecimento de alimentos é tão complexa, não existe espaço para algum incidente envolvendo a segurança destes alimentos. Além dos impactos na saúde pública, existem impactos relacionados com o comércio e a economia, uma vez que envolve relações de compra, venda, importação e exportação, entre empresas e nações. E um outro impacto que podemos destacar está relacionado com a imagem das marcas.

 

Segurança de alimentos não é um diferencial competitivo, e sim, a base para qualquer empresa se manter no mercado.

É necessário enraizar a cultura da segurança de alimentos cada vez mais dentro das organizações e mostrar que qualidade e segurança do produto final são responsabilidade de todos. 

E falando sobre este assunto, convidamos você para acessar um webinar com uma excelente profissional da qualidade de uma empresa global do setor de bebidas e alimentos, Marcia Panucci. Ela é Gerente de Qualidade e Segurança de Alimentos da COCA-COLA BRASIL, e conversou com dois especialista da Neoprospecta sobre a evolução da qualidade neste cenário de inovações tecnológicas e tudo que a Era 4.0 nos trouxe. Para acessar este evento, basta clicar aqui.

 

Referências

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (FIOCRUZ). Segurança alimentar no contexto da vigilância sanitária: reflexões e práticas. 2014. Disponível em: <http://www.epsjv.fiocruz.br/sites/default/files/seguranca_alimentar_vigilancia_0.pdf>. Acesso em: 19 de nov. de 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. 07/06: Segurança dos Alimentos, responsabilidade de todos! Dia Mundial da Segurança dos Alimentos. 2020. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/ultimas-noticias/3205-07-6-seguranca-dos-alimentos-responsabilidade-de-todos-dia-mundial-da-seguranca-dos-alimentos>. Acesso em: 19 de nov de 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Surtos de doenças transmitidas por alimentos no Brasil: Informe de 2018. 2019. Disponível em: <https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2019/fevereiro/15/Apresenta—-o-Surtos-DTA—Fevereiro-2019.pdf>. Acesso em: 19 de nov de 2020.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE (OPAS). Segurança dos alimentos é responsabilidade de todos. 2019. Disponível em: <https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5960:seguranca-dos-alimentos-e-responsabilidade-de-todos&Itemid=875>. Acesso em: 19 de nov. de 2020.

VIGILÂNCIA SANITÁRIA DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Doenças de transmissão hídrica e alimentar (DTHA). Disponível em: <http://www.vigilanciasanitaria.sc.gov.br/index.php/inspecao-de-produtos-e-servicos-de-saude/alimentos/91-area-de-atuacao/inspecao-de-produtos-e-servicos-de-saude/alimentos/415-doencas-de-transmissao-hidrica-e-alimentar-dtha>. Acesso em: 19 de nov de 2020.